BeteBrito.com - Artista Plástica



Tinta a óleo

por Bete Brito

Categorias: Artigos

17/10/2007 às 22:53

A tinta a óleo é uma mistura de pigmento pulvirizado e óleo de linhaça ou papoula. É uma massa espessa, da consistência da manteiga, e já vem pronta para o uso, embalada em tubos ou em pequenas latas. Mas você pode adicionar óleo de linhaça ou terebintina e torná-la mais diluída e facíl de espalhar. O óleo acrescenta brilho à tinta; o solvente tende a torná-la opaca.

A grande vantagem da pintura a óleo é a flexibilidade, pois com a secagem lenta da tinta o pintor tem maior possibilidade de alterar e corrigir o seu trabalho.

TINTAS

Com relação à qualidade hé dois tipos: profissional e amador. Á tinta usada pelos profissionais tem cor mais intensa e viva, pois a densidade do pigmento é maior do que na tinta para amadores, que vem com excesso de óleo ou misturada com outros materiais, como o giz, e pigmentos de qualidade inferior. Mas a tinta para amadores é perfeitamente satisfatória e é possível investir numa maior variedade de cores.

COMO TRABALHAR COM O ÓLEO

Alguns artistas usam carvão para um esboço preliminar, mas não se deve carregar no traço. E antes de começar a pintura, deve-se retirar o excesso, batendo um pano limpo na tela. O pincel nº 2 e a tinta diluída com aguarrás também podem ser utilizados para esboçar os contornos; se errar, apaga-se molhando uma ponta de trapo em terebintina e esfregando no local a ser corrigido. Para cobrir a tela, com pinceladas rápidas e ousadas, de textura rica, é só usar a tinta a óleo sem mistura. Para os detalhes que exigem precisão, acrescente óleo de linhaça ou terebintina a fim de obter uma tinta mais cremosa e fluída. Se você não gostar de alguma parte da pintura, retire-a com a espátula. Em seguida, limpe a superfície com um trapo embebido em solvente.

COMECE PELOS ESCUROS E PELO FUNDO

Pinte primeiro os tons escuros e, a partir daí, os mais claros. As regiões escuras são mais facilmente identificadas e, uma vez pintadas, servem como referencial para os demais tons do quadro. A aplicação dos tons claros sobre os escuros dá a noção de volume e profundidade.

AJUSTANDO AS CORES

Para chegar a uma proporção que lhe dê a cor ideal, proceda gradualmente e com cuidado. Ao invés de acrescentar um pouco de branco para clarear uma cor, experimente adicionar uma cor próxima. Por exemplo: misture o alaranjado ao vermelho, o azul-claro ao azul-escuro ou violeta etc. É raro as obras realizadas com cores puras, o efeito pode ser desarmonioso e berrante. Mas é claro que há exceções.

A SECAGEM

Coloque seu trabalho para secar, em um local seguro, sem poeira e sem luz solar direta. Se quiser envernizá-lo, deve esperar pelo menos seis meses, pois o verniz pode se combinar quimicamente com as tintas, e se mais tarde ele amarelar ou perder a transparência, não há solução, pois ele torna-se irremovível .

OS DILUENTES OU MÉDIUNS

Os diversos produtos utilizados para diluir as tintas na pintura são chamados médiuns. Os artistas costumam criar suas próprias fórmulas, misturando os diversos líquidos existentes no mercado. Alguns exemplos:

  1. Três partes de óleo de linhaça para uma de essência de terebintina;
  2. Duas partes de óleo de linhaça para uma de secante de cobalto;
  3. Duas partes de óleo de linhaça para uma de essência de terebintina e uma de verniz cristal legítimo.

Os vapores dos solventes podem ser prejudiciais à saúde, pôr isso trabalhe em local ventilado.

EVITE RACHADURAS

Para evitar que as desagradáveis rachaduras apareçam na sua pintura a óleo, deve-se observar uma regra técnica. É o chamado “gordo sobre magro”. Nunca se deve sobrepor camadas magras, isto é, diluídas em essência de terebintina sobre camadas de tinta diluídas em óleo de linhaça. É importante também ter cuidado com as telas convencionais feitas com óleo de linhaça compradas prontas (são as amarelinhas), que deverão ser retiradas da embalagem de plástico e exposta para secagem ao ar durante o espaço de três semanas.

SECANTE DE COBALTO

Acelera a secagem da tinta a óleo e atua na superfície, favorecendo as aplicações rápidas. Durante a execução de uma pintura sobre tela deve ser utilizado em pequena quantidade ou ainda em conjunto na diluição com óleo de linhaça ou terebintina. É mais indicado para camadas finas de tintas.

DILUENTE ECO

É um diluente inodoro, que promove maior conforto no uso da tinta a óleo. Indicado para a diluição da tinta, reduzindo sua visco-sidade. Também é usado para a limpeza de mate-riais, podendo substituir a terebintina e a aguar-rás, mantendo as mesmas propriedades, sem os odores característicos.

As propriedades da terebintina e ecosolv

A terebintina é um diluente vegetal natural da tinta a óleo e, quando utilizado, não altera o brilho e o tempo de secagem naturais da tinta. Também pode ser utilizada para limpeza dos equipamentos (pincéis, broxas etc) de pintura.
O ecosolv também pode ser utilizado para diluir as tintas em geral e serve para limpar os equipamentos utilizados na pintura. Para quem não gosta do forte odor da terebintina, este produto é um substituto ideal.

Não confunda óleos secantes com secante de cobalto. Os óleos tidos como secantes são os componentes principais da tinta a óleo. O secante de cobalto é um produto químico utilizado somente para acelerar o tempo de secagem da pintura.

O PODER DOS OLEOS SECANTES

Você sabia que existe no mercado uma série de óleos secantes indicados para proporcionar efeitos especiais nas pinturas a óleo?
Os óleos secantes são de origem vegetal, obtidos de sementes de plantas e têm característica peculiar: secam não por
evaporação mas por oxidação, formando um filme (ou película) resistente, irreversível e transparente.Para que servem os óleos secantes?

  • São utilizados na fabricação de tintas a óleo;
  • Como médiuns, isto é, quando adicionados às tintas a óleo;
  • Agem como diluentes, proporcionando mais fluidez às tintas;
  • Proporcionam maior “oleosidade” às tintas utilizadas nas últimas camadas da pintura;
  • Podem modificar o tempo de secagem das tintas;
  • Possibilitam a criação de efeitos especiais de pinturas.

Os tipos de óleos secantes, seus usos e efeitos

Óleo de linhaça - É um óleo obtido das sementes do linho. Tem cor caramelo claro, com pouca acidez. É o mais conhecido, sendo utilizado desde a antiguidade na fabricação e preparo das tintas a óleo. Os diversos processos de obtenção do óleo de linhaça é que determinam a qualidade, o tipo, o grau de rapidez no processo de secagem, como também a intensidade do amarelecimento com o passar do tempo. Por isto, é importante escolher bem o óleo, de acordo com a procedência e a qualidade, para não correr o risco de ter as cores das pinturas alteradas pelo amarelecimento. É utilizado para diluir a tinta quando está muito espessa. É um ótimo secante, levando de dois a três dias para secar.

Óleo de Linhaça Polimerizado - O óleo obtido do linho sofre um processo de polimerização à alta temperatura, com a finalidade de tornar seu filme mais flexível, de diminuir o grau de amarelecimento e de alterar a sua consistência. O óleo polimerizado tem a viscosidade de mel, com a cor suave e clara, levando de cinco a seis dias para secar. É ideal para se conseguir uma fusão perfeita entre as cores e cria uma superfície muito lisa, vítrea e brilhante, onde não aparecem as marcas das pinceladas, um verdadeiro efeito de Glaze.

Óleo de Cártamo (Açafrão) - É um óleo muito claro, incolor e límpido. É o mais moderno dos óleos utilizados em pintura artística. Não amarelece com o tempo, sendo portanto ideal na pintura com cores azuis e brancas. O óleo de cártamo é o único que pode ser utilizado em grande quantidade, misturado à tinta para se criar o efeito aquarelado. A fusão das cores pode ser conseguida com a adição do óleo de cártamo puro na pintura.

Óleo de Nozes - Este óleo de cor amarelo claro, muito transparente, tem um cheiro muito agradável. Não amarelece com o tempo, podendo portanto, ser utilizado com as cores azuis e brancas. É indicado para se pintar nas últimas camadas da pintura, pois seu filme não é tão flexível e é mais frágil que os outros óleos. Deve ser usado em pouca quantidade para se aumentar o brilho das cores. Pela sua leveza e fluidez é ideal para a pintura de detalhes e miniaturas, com o auxílio de pincéis de pêlo de marta.

Óleo de Papoula - É obtido da prensagem a frio das sementes de papoula. Não amarelece com o tempo e deve ser usado em pequena quantidade. É utilizado como retardador de secagem e é ideal para a técnica “alla prima”, em que se pinta um quadro em uma só seção.

MÉDIUM: usado pela artista Bete Brito:

Fazendo o verniz mates que será usado no médium:

1 medida de verniz marítimo
1 medida de terebentina
- Fica pronto o verniz mates

Agora preparando o médium: Olinho:
1 medida de verniz mates (aquele receita acima)
1 medida de Terebentina
1 medida de óleo de linhaça

É só misturar e esta pronto.  Não havendo necessidade de usar secante.

Use a “medida” que quiser, colher, copo, xícara, litro, etc…

Boa Sorte e sucesso.

Muita LUZ!

69 Comentários

  • Bete,
    Tenho experimentado o uso de pigmentos naturais em pintura (gosto muito de pintar com café, por exemplo); vc teria conhecimento sobre pintura a óleo utilizando-se óleo de soja, milho, girassol, como diluentes para a tinta a óleo?
    Obrigado!

  • marilene!!! disse:

    obrigada!!!
    dividindo seus diamantes com o proximo!!!!

  • Mirely Letiia Santos Oliveira disse:

    Olá gostei das dicas que vcs nos enviam, obrigada.

  • roseli disse:

    OI estou com o mesmo problrma de todos
    sou pintota amadora tenho algumas telas que estão mofando como posso remover o mofo,
    ou melho oque faser para ~prevenir o mofo?

  • Missi disse:

    Obrigada pelas informações e Parabéns pela iniciativa…
    … A muito tempo eu procurava uma explicação a esse respeito, uma maneira de usar esses materiais de maneira correta, mas não encontrava uma explicação satisfatória, até que descobri seu Site.

    Parabéns!!!

  • maria de lourdes disse:

    Bom dia!
    Estou pintando algumas telas; depois de muitos anos parada nessa arte.
    Pintei uma tela pequena e achei a pintura um pouco carregada( não gostei) . Gostaria de saber se há algum produto onde eu possa remover toda a tinta para pintar novamente. Grata, Maria de lourdes.

  • FATIMA disse:

    OBRIGADA! CONTINUE ASSIM VOCES ME AJUDARM MUITO OBRIGADA!!!!

  • sheila disse:

    Boa noite Bete, será que vc pode me ajudar?
    para fazer um falso jateado, mistura-se verniz marítimo com pó de giz vc sabe qual é a proporção? se puder ajudar agradeço.

    • ana lucia disse:

      Sheila pelo que observei na TV a mistura deve ficar em ponto de yogurte, pastoso mais aguado, vou procurar o video no Bem Simples e te mando ok?

1 ... 3 4 5

© Copyright 2014 BeteBrito.com - Artista Plástica. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por kristopher.biz